Quais são os estilos de liderança?

No último post falamos sobre o que é ser um líder e como esse papel mudou com os novos tempos que vivemos. Hoje trago para vocês os estilos de liderança.

Quando se fala em um ambiente de negócios, é preciso ter em mente que existem vários tipos de liderança. É que a forma como conversamos com os liderados, a relação estabelecida no ambiente de trabalho e os nossos comportamentos interferem diretamente no desempenho das equipes.

Por isso, é importante entender qual é o seu estilo de liderança e como ela pode beneficiar ou prejudicar a empresa.

O líder autocrático

Esse é o chefe clássico. Ele é quem toma todas as decisões e sua equipe apenas segue seu comando. Ele concentrar muito poder e ignora (em parte ou totalmente) as opiniões dos colaboradores.

O líder democrático

Os líderes democráticos são fãs da participação da sua equipe. Eles gostam de receber sugestões dos liderados e estimulam-nos para que assim o façam. Além disso, gestores com tal perfil são muito preocupados com a satisfação e o bem-estar do time.

O líder liberal

O líder liberal segue um tipo de liderança mais voltado para a delegação de tarefas. Ele entende que a equipe já é madura e não depende tanto de orientações, então confia na capacidade de autogestão de cada membro.

O líder coach

Esse é um dos tipos de liderança concentrado em desenvolver o potencial da equipe. O líder coach identifica competências, talentos e habilidades, além de instigar os funcionários a se aperfeiçoarem no ambiente corporativo.

O líder técnico

É um líder respeitado pela equipe, pois trabalha de modo técnico, conhecendo exatamente o que cada colaborador faz e tem potencial de fazer pela empresa.

O líder motivador

O líder motivador é capaz de inspirar os profissionais em busca de um objetivo comum, visto que seu trabalho é pautado no apelo emocional.

O líder carismático

O líder carismático consegue engajar a equipe e colaborar para a harmonia organizacional, porque une a persuasão e forte apelo emocional junto às pessoas. Assim, pode ser importante para a empresa, pois tem muita competência na resolução de conflitos e apresenta muita influência sobre os profissionais.

Como podemos ver existem muitos estilos de liderança, e um líder pode ter um pouco de cada um. Todos os estilos apresentam vantagens e desvantagens. O que vale mesmo é ser capaz de gerir as pessoas da melhor forma, q que dependerá das suas habilidades, da maturidade da equipe e da flexibilidade da empresa.

Lembre-se, todas as características de um bom líder podem ser conquistadas através de estudos e qualificação. Ninguém nasceu para ser líder. Todos nós podemos desenvolver as habilidades para nos tornarmos um líder de reconhecimento e ótimos resultados!

O que é ser líder?

A pandemia trouxe novos modelos de trabalho e também exigiu um novo perfil de liderança. As empresas se depararam com novos desafios, hábitos e forma de gerir a equipe e consequentemente novos resultados.

O que antes era comum e certo na hora de liderar, hoje não é mais.

Mas, Karla, o que de fato mudou?

Vou listar pra vocês e quero que prestem atenção:

– Liderar não é mais apenas para o chefe. Aquele que comenda uma equipe e ocupa o cargo de gestão. Cada colaborador precisa liderar o seu trabalho. Como dizia Donald H. McGannon, um dos grandes executivos e líderes da TV americana: “Liderança é ação, e não posição”;

– “Aquele nasceu para ser líder” – esqueça essa afirmação. Não existe alguém com talento para liderança, existe aquele que tem competência, habilidade e mentalidade para liderar! Todas ações que são treinadas;

– Liderar é inspirar e não mandar. Os colaboradores precisam admirar seu líder e querer segui-lo;

– Ser líder não é nunca errar! Ser líder é ter soluções, fazer mudanças no meio do caminho e reconhecer os fracassos. Afinal, todos erramos e podemos consertar;

Vamos agora falar das competências que esse novo líder precisa ter?

  • Mindset e Execução Ágil – Pensar e agir sem perder tempo!
  • Gestão do Stress – Seu e da Equipe.
  • Gestão de crises – a cada dia é mais necessário saber liderar sob pressão.
  • Criatividade e Improviso – novas perguntas pedem novas respostas!
  • Gestor do clima e cultura – cuidar da “casa” empresarial para que todos trabalhem num bom ambiente.
  • Flexibilidade Cognitiva – aprender e desaprender constantemente.
  • Comunicação assertiva e empática – saber o que e como falar.
  • Líder coach – desenvolver sua equipe e estimular o pensamento e a ação.
  • Negociação e Resolução de Problemas complexos.
  • Embaixador da Marca Empregadora – é mais do que vestir a camisa, é defender a causa!

O que é ter sucesso profissional?

Num mercado cada vez mais concorrido, novas tecnologias e funções, múltiplas demandas, as empresas e os profissionais se reinventam para ter sucesso. Mas é ai que surge uma dúvida: “hoje, o que é ter sucesso profissional?”.

A resposta pode variar de acordo com a idade dos profissionais. Lendo algumas pesquisas, descobri que:

  • Ganhar bem não é a principal prioridade dos jovens quando eles pensam sobre os desejos que têm sobre sua vida profissional. Segundo pesquisa sobre os planos futuros de pessoas na faixa etária de 18 a 24 anos, uma boa remuneração é a 4ª na lista de prioridades – atrás de trabalhar com o que se gosta, ter equilíbrio entre a vida profissional e pessoal e ser reconhecido pelo que faz;

  • Uma pesquisa realizada com 1.058 participantes (53% acima de 35 anos e 59% com nível superior) pela Pactive Consultoria, constatou que 89%, independente da faixa etária e nível de escolaridade, acreditam na frase “você pode obter sucesso profissional em qualquer área, basta esforço”.

Agora respondendo à pergunta:

O sucesso profissional é um conceito subjetivo. Reconhecimento no mercado, conforto financeiro, carro da empresa, viagens internacionais, “virar chefe”, ter o próprio negócio ou alcançar um cargo no alto escalão da empresa podem ser a medida do sucesso para algumas pessoas. Para outras, a ideia de sucesso profissional está ligada a ter mais tempo para a família, ter desafios intelectuais, ou até trabalhar menos. Independentemente do que você considera sucesso profissional, existem atitudes que podem ajudá-lo a trilhar o caminho para atingir e manter seus objetivos de carreira.

Algumas dica são primordiais para chegar lá no seu sucesso:

1. Autoconhecimento

Saiba quais são seus pontos fortes e que aspectos você precisa melhorar, tanto no âmbito profissional como no pessoal. Assim, você pode tirar partido de suas qualidades e ter uma visão clara do que precisa desenvolver ao longo da carreira

2. Objetivos Profissionais

Saber aonde você quer chegar é fundamental para alcançar o sucesso profissional. Defina metas de curto, médio e longo prazo e trabalhe para alcançá-las. Revise seus objetivos e metas periodicamente, corrija o rumo se for preciso.

 3. Desenvolvimento Contínuo

Um profissional de sucesso está em constante desenvolvimento. Não pare de estudar, faça cursos relacionados aos seus objetivos profissionais e aproveite as oportunidades de treinamento oferecidas pela empresa. Seu desenvolvimento deve ser uma combinação de competências técnicas (na sua área de interesse) e comportamentais (negociação, liderança, gestão do tempo, resolução de conflitos etc.).

 4. Comprometimento

Comprometimento significa dedicação e responsabilidade. Mantenha o foco na satisfação do cliente, na qualidade do seu serviço, no cumprimento das regras da empresa, na organização do seu espaço de trabalho e no respeito aos prazos estabelecidos.

5. Colaboração

O profissional que “esconde o jogo”, sonega informações e quer brilhar sozinho está em baixa no mercado. Por outro lado, pessoas que compartilham ideias e conhecimentos, contribuem para aprimorar processos e sabem trabalhar em equipe são cada vez mais valorizados.

6. Resiliência

A resiliência é a capacidade de superar obstáculos, resistir à pressão ou lidar com momentos de estresse sem se desequilibrar emocionalmente ou desanimar. Nas empresas, profissionais resilientes, que conseguem atravessar adversidades de forma madura e tranquila, são cada vez mais valorizados.

7. Confiança

A confiança em si mesmo não significa arrogância. Trata-se de ter clareza sobre suas capacidades, estar comprometido com seus objetivos, ter convicção de seus valores e segurança ao expor ideias e realizar uma atividade. A confiança é fundamental para sair da zona de conforto, inovar e assumir riscos calculados, características importantes e valorizadas pelo mercado.

 8. Persistência

Uma trajetória de sucesso quase sempre inclui momentos de fracasso. Basta olhar para a história de grandes líderes da humanidade, inventores e artistas para perceber que muitos deles foram desacreditados, receberam críticas severas, ou erraram repetidas vezes até acertarem. Um profissional de sucesso sabe aprender com seus erros e não desistir facilmente dos seus objetivos.

 9. Networking

Ter uma rede de contatos e alimentar esses relacionamentos contribui para a troca de conhecimentos, experiências, apoio e, porque não, indicações. É importante frequentar eventos de sua área de interesse e almoçar com seus colegas, mas também não esqueça de cultivar relacionamentos em outras esferas.

10. Ética

Postura ética e sucesso andam de mãos dadas. Um profissional ético respeita os limites de sua função, zela pelo patrimônio da organização, segue regras de conduta e contribui para o bom rendimento da equipe e da empresa, mantendo assim relações de qualidade com seus colegas e a confiança dos líderes.

Como desenvolver resiliência

Bom, vou começar explicando o que é resiliência. Resiliência é um substantivo feminino que em sua forma física significapropriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.

No sentido figurado, que é o que nos interessa, é a capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças.

Vamos lá. É possível desenvolver resiliência?

Todo mundo quer que sua vida profissional seja tranquila. Queremos ter sucesso, felicidade e segurança. No entanto, não sabemos o que vai acontecer conosco amanhã, ou depois, ou mesmo agora. Obstáculos podem aparecer a qualquer momento. Mas tenho uma boa notícia, os seres humanos são adaptáveis. Sempre!

Quando não é possível controlar contratempos e decepções na carreira, você sempre tem o poder de escolher como responder a eles, simplesmente olhando por outro lado, por outra perspectiva. Uma das melhores ferramentas mentais à nossa disposição é a capacidade de transformar os olhares sobre as situações e pessoas e tomar atitudes que podem mudar nossa Vicência.

É ciência básica. O hábito de ampliar sua perspectiva regularmente tem efeitos cumulativos que ampliam sua zona de resiliência e desenvolvem a memória muscular para diminuir as decepções profissionais. Existem estudos sobre isso!

Os cientistas descobriram que expandir sua mente para assimilar o máximo de informações possível amplia seu leque de opções e possibilidades e cultiva clareza, criatividade e potencial para o sucesso na profissão. Por exemplo, uma série de estudos descobriu que as autoafirmações funcionam como “expansores cognitivos”, fornecendo uma visão mais ampla e difundindo a ideia de ameaças próprias. A prática regular de meditação também ajuda.

Vou dividir com vocês algumas dicas para desenvolver a resiliência. Anotem:

  • Substitua a autocrítica –que tira seu poder– pela autocompaixão –que fortalece sua resiliência e seu sucesso;
  • Use autoafirmações para cultivar um relacionamento distante com seu autojulgamento e observe a si mesmo de uma forma mais ampla;
  • Pense nas soluções ao invés de focar nos problemas;
  • Imagine sua carreira como uma aventura, que, eventualmente, tem desafios para resolver;

  • Concentre-se no lado positivo de uma situação de trabalho negativa;

  • Identifique uma oportunidade ao se deparar com uma dificuldade em sua carreira;

  • Gaste o tempo curtindo o presente tanto quanto se preocupa com o futuro ou lamenta o passado;

  • Tenha pausas durante os seus prazos;

  • Tire folgas para cuidar da saúde e não só quando ficar doente;

E ai, vamos começar a tarefa?