Feliz dia da mulher maravilhosa que você é

Você sabe qual o seu poder? Hoje, no Dia da Mulher, vamos falar sobre a história da Mulher Maravilha, e como a heroína foi criada. Mas, calma! Você não precisa ser a mulher maravilha para ser heroína também.

Já pensou se existisse uma mulher empoderada, feminina, alegre, poderosa e capaz de relevar a verdade, ser atenciosa, carinhosa e dedicada e com super poderes? Ela existe. É a Mulher Maravilha, que foi criada por Willian Marston em 1928. Um doutor em psicologia pela universidade de Harvard, que pensou em uma mulher com todos os perfis comportamentais.

Para criar a personagem, Willian observou de perto as mulheres e a capacidade que elas têm de administrar as coisas do dia-a-dia e ainda serem charmosas e femininas. Na opinião de Willian Marston, o mundo poderia ser melhor se liderado pelas mulheres.

Na ficção a Mulher Maravilha dá conta de tudo, mas na vida real, todos nós sabemos que não é bem assim, não é mesmo? Está na hora de ressignificar a mulher maravilha para vivermos com os padrões que cabem em cada uma de nós e escrevermos uma história para as mulheres maravilhas que somos.

Nós, mulheres, temos o hábito de acumular funções, seja em casa ou no trabalho. Para comprovar isso, eu sempre ouço: “estou cansada”, “não dou conta de tantas coisas”, “meu dia não rende o suficiente”, “estou sempre ansiosa”.

Saímos do ambiente doméstico e caminhamos para o mundo dos negócios, mas ainda continuamos com a obrigação das tarefas “femininas”. Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), as mulheres trabalham semanalmente 7,5 horas a mais do que os homens, incluindo as tarefas domésticas.

Além desse cenário, temos uma imagem de super-heroínas atribuída a nós (não no bom sentido) e, por isso, podemos dar conta de tudo. Acrescentamos a esta equação o fato de que tendemos a nos cobrar e nos comparar umas com as outras o tempo inteiro, o que gera mais ansiedade, mais culpa, mais estresse, e o círculo está formado.

É nesse momento que coloco para você uma provocação: está na hora de ressignificar a sua mulher maravilha. Você não precisa negar ou aposentar a Mulher Maravilha que lhe habita. Ela pode continuar com você desde que assuma um novo papel. Dessa vez de parceira que te fortalece. Reencontre sua força interna para que seus “super poderes” possam fazer real efeito em tudo que você queira realizar.

Ser Mulher Maravilha é ser capaz de reconhecer que nem sempre você dará conta de tudo e está tudo bem. É aceitar que somos mulheres fortes sim, mas não precisamos ser sempre o ponto de apoio da família, do marido, do filho. Nós também precisamos de colo e podemos ser salvas pelo herói. Podemos sim fazer escolhas, e temos que aceitar que em muitos momentos o melhor a fazer é se reconhecer humana e imperfeita, se acolher com carinho e zelar pela sua saúde.

Então, se você acredita em você, seja a sua mulher maravilha. Sem padrões impostos, apenas assuma aqueles que lhe cabem. Mulheres, nós temos a força e podemos fazer e ser o que quisermos.

Feliz Dia das Mulheres!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *