Como a integração entre times é importante para um trabalho mais produtivo

A união faz a força. O ditado já é velho, mas faz todo o sentido. A importância da integração entre setores e a comunicação entre times é fundamental para a fluidez do trabalho, o atingimento de metas da própria equipe e também dos resultados da empresa como um todo. Por outro lado, a falta dela traz problemas internos gerados pela falta de alinhamento, e consequências graves que podem afetar até os resultados financeiros da empresa.

Quando negócios possuem um alto nível de colaboração, a resolução de problemas passa a ser mais ágil e a companhia terá índices de inovação maiores. Dessa forma, os serviços do empreendimento terão um alto nível de qualidade e performance.

Mas, afinal, como garantir que todos os times trabalhem lado a lado no dia a dia? Quais são as melhores estratégias para promover um alto nível de colaboração no ambiente corporativo?

Mantenha uma política de comunicação eficaz

A comunicação é um dos pontos-chaves para que a empresa consiga manter times integrados. É por meio dela que profissionais trocam dados, evitam conflitos e garantem que o fluxo de trabalho seja mais ágil e seguro. Portanto, faça investimentos em soluções de comunicação corporativa que vão além de serviços de e-mail.

Defina metas em conjunto

A definição de metas faz parte do dia a dia de qualquer empresa. Quando negócios possuem objetivos claros conhecidos por todos, o planejamento de processos pode ser mais eficaz: todos os profissionais conseguirão preparar-se para atingir objetivos em comum, evitando erros, atrasos e falhas no fluxo da companhia.

TI bem estruturada

Quando o negócio possui uma infraestrutura de TI mal alinhada com as suas metas e objetivos de médio e longo prazo, o compartilhamento de dados e o trabalho de todas as áreas torna-se mais complicado. Portanto, é fundamental que todos os setores possuam soluções que “conversem entre si” e um conjunto de ferramentas unificado. Compartilhando informações de forma simples e dinâmica, os profissionais de todas as áreas poderão desenvolver processos com uma estrutura compartilhada, alta colaboração e performance.

Integração entre equipe e um projeto A promoção da integração de times pode ocorrer também durante projetos internos e nas atividades diárias do negócio. Trabalhar para criar equipes que envolvam várias áreas em um mesmo grupo pode ter um grande impacto nos resultados do projeto: não só os profissionais trabalharão em um ambiente mais fácil de unificar estratégias, mas também será mais prático encontrar soluções inovadoras para as demandas do mercado.

Home office: como ter uma rotina saudável trabalhando em casa

Dentre as mudanças no mercado de trabalho causadas pela quarentena, o home office foi a mais significativa. Entretanto, apesar de popularizado durante a pandemia, ele tem sido uma realidade comum para mais de 4,5 milhões de brasileiros que, segundo a revista Superinteressante, já exerciam suas atividades profissionais em casa antes de tudo isso acontecer.

O home office é uma tendência que veio para ficar e, com as consequências da pandemia do novo coronavírus, provavelmente vai crescer ainda mais, a nível mundial, no mercado de trabalho.

E para muitos a mudança repentina no modo de trabalho pode causar muito mais do que estranhamento, mas também uma falta de controle em horários, alimentação. Afinal, é você quem dita as regras agora. E ai vem a pergunta: como ter uma rotina saudável trabalhando em casa?

Segue algumas dicas que separei para vocês:

Nada de pijama! A vontade de ficar confortável em casa é imensa, mas isso pode fazer com que você se sinta mais relaxado durante o dia de trabalho do que pretendia. Então se vista como se fosse sair para trabalhar e encarne o espírito de escritório.

Tenha o seu espaço de trabalho: escolha um local – de preferência não a sua cama e nem o sofá da sala – onde você fará todo o seu trabalho. Um espaço delimitado já ajuda a criar uma rotina e os limites necessários. Decore com imagens e cores inspiradoras ou calmantes que ajudarão você a se concentrar.

Mantenha sua rotina mesmo em casa: organize sua rotina para que você não fique apenas em casa o dia todo, todos os dias. Sair para caminhar, fazer tarefas na rua e até tomar um café pode ajudar você a ter novas perspectivas até mesmo sobre o trabalho. Lembre-se que parte do trabalho remoto é a flexibilidade.

Atenção as distrações digitais: “Ah, vou tirar apenas dois minutos para olhar o Instagram e voltar ao trabalho”, você pode dizer. Mas dois minutos podem se transformar em 20 e, segundo estudos, pode levar cerca de 25 minutos para voltar ao foco novamente.

Otimizar é a palavra de ordem! Se você sabe que é mais focado no início da tarde, trabalhe em torno disso e organize sua programação de acordo. Deixe as tarefas que precisam de mais concentração para os horários que você sabe que vai ter melhor desempenho.

Se alimente bem! Comer em casa é uma das vantagens do trabalho remoto, mas, é bem comum que com o passar dos dias você tenha preguiça de cozinhar e vai acabar comendo qualquer fast food na frente do computador, pensando em otimizar o tempo. Não faça isso. Aproveite esse grande benefício e capriche nas refeições, inclusive formatando pausas para o intervalo. Tenha horários definidos: trabalhar em casa pode ser um pulo para se tornar um workaholic. Geralmente as empresas utilizam aplicativos que monitoram o tempo de trabalho dos funcionários, mas faça um esforço para trabalhar apenas o horário determinado, de forma bem focada. E depois disso, fique off-line e desative até mesmo as notificações de trabalho.

Quais são as carreiras que nunca serão automatizadas?

Da mesma forma que a revolução industrial modificou o jeito de trabalhar das pessoas, os atuais desenvolvimentos tecnológicos estão transformando diversas áreas de atuação. Já existem, por exemplo, supermercados que dispensam atendentes humanos. Nem todos os serviços, no entanto, estão à mercê da revolução das máquinas.

Vale lembrar que máquinas não possuem criatividade, habilidades interpessoais e não são programadas para “pensar fora da caixa”. Logo, existem algumas profissões e atuações que não podem deixar de contar com o auxílio das mãos humanas.

Sabe quais são?

  • Profissionais criativos (como web designer, desenvolvedores de games, por exemplo). A imaginação e pensar fora da caixa são características exclusivamente de humanos.
  • As máquinas não se constroem sozinhas. Embora máquinas possam construir outras máquinas ou repará-las, é preciso que haja um elemento humano nesta equação. Por conta deste fato, até bastante óbvio, engenheiros mecânicos possivelmente jamais deixarão de ser solicitados.

  • Os experts em cibersegurança terão emprego garantido por muito tempo. Nos últimos tempos, o mundo presenciou inúmeros ataques de hackers a bancos, serviços de trem e até mesmo a hospitais. É preciso profissionais com habilidade de pensamento crítico que conheça a organização e proteja-a.

  • Os psicólogos nunca serão substituídos por máquinas. Essa atividade é altamente baseada na empatia, habilidade que máquinas não possuem.

  • Os chatsboots são rápidos e eficientes, mas nunca poderemos largar mão de um atendimento humano. Muitas vezes o cliente precisa de um humano para ser atendido e compreendido.

  • Apesar da inteligência artificial poder formar frases e até mesmo parágrafos com certo sentido, uma escrita não pode ser feita com seu primor sem uma mão humana.

Essas são algumas das carreiras que citei que não serão automatizadas. Existem diversas outras. Lembre-se, o ser humano é único, você é único 🙂

Habilidades do futuro: como desenvolvê-las?

Você está pronto para as novas demandas do mercado? Agora não importa apenas o que você sabe fazer, mas quão rápido você pode aprender algo novo.

É o que dizem as pesquisas da World Economic Forum, que levantou estudos entre milhares de gestores e lideranças sobre as habilidades que todos os profissionais devem se atentar a partir de agora.

Vamos conhecê-las?

Resolução de problemas complexos

O profissional do futuro precisa estar pronto para resolver problemas de diferentes níveis de complexidade em seu ambiente de trabalho.É necessário ter elasticidade mental para encarar problemas com os quais nunca se deparou antes. Além disso, é importante que ter autocontrole para não sucumbir às pressões e nervosismo excessivo durante esses momentos.

Pensamento crítico

De acordo com o relatório, também será muito importante ser um pensador crítico nos próximos anos, pois estas pessoas serão grandes questionadoras. Assim, tais profissionais usarão do raciocínio e da lógica para questionarem problemas. Serão, portanto, capazes de colocar os prós e contras na balança antes de chegarem a uma conclusão final.

Criatividade

Enquanto em 2015 as habilidades do futuro tinham no topo da lista negociação e flexibilidade, em 2020 ambas caíram. Isso porque as máquinas estão começando a se tornar eficientes para a tomada de decisões. Mas o que significa ser criativo? É a capacidade de conectar informações e, a partir disso, construir ideias inusitadas, apresentando algo novo.

Gestão de pessoas

Os funcionários são o ativo mais valioso de uma empresa, portanto, a capacidade de gerir pessoas não deve ser negligenciada. Mesmo que a inteligência artificial seja útil na automação, gerenciar equipes é algo que só humanos conseguem fazer. Além disso, é uma ferramenta que está diretamente conectada com a inteligência emocional. Afinal, para gerir pessoas é preciso desenvolver empatia, habilidades sociais e também ser capaz de reconhecer e controlar suas emoções.

Coordenação com os outros

Segundo o relatório do fórum econômico mundial, as organizações estão buscando cada vez mais profissionais com habilidades interpessoais. Isso é importante para que se crie um ambiente mais agradável entre os funcionários. Ao contar com profissionais que contribuem para um dia a dia colaborativo, as chances de seus funcionários produzirem mais e melhor são maiores.

Inteligência emocional

A inteligência emocional é uma habilidade que vem sido muito discutida nos últimos anos e não podemos negar a sua importância para o mercado de trabalho. Popularizada pelo psicólogo Daniel Goleman, possui cinco principais pilares. São eles: reconhecimento das emoções, controle das emoções, automotivação, empatia e habilidades interpessoais.

Julgamento e tomada de decisões

As empresas buscam pessoas que consigam analisar dados e buscar insights valiosos, conseguindo tomar decisões complexas e difíceis. Mais do que nunca, os profissionais devem utilizar o big data para tais decisões estratégicas.

Negociação

As empresas precisam de profissionais capazes de negociar, argumentar e persuadir, seja com os pares, chefes ou clientes. Essa habilidade interpessoal sempre foi e continua sendo importante para o sucesso de um negócio.

Flexibilidade cognitiva

A flexibilidade cognitiva está relacionada à capacidade de ampliar as maneiras de pensar, ou seja, enxergar diferentes possibilidades para resolver problemas e conflitos.

E por que isso é importante para o mercado de trabalho? Porque ao sair da sua caixinha você se torna uma pessoa mais propensa a realizar novas associações e enxergar novos padrões.