Formas de remuneração no futuro

A pandemia trouxe muitas mudanças e acelerou ainda mais outras. Uma delas foi o ambiente de trabalho que transitou rapidamente para maneiras mais flexíveis e as organizações precisaram se adaptar estrategicamente para o “novo normal”.

Mas será que a remuneração desses trabalhadores também foi impactada?

As organizações precisam, a partir de agora, adotar uma abordagem centrada no ser humano para projetar uma estratégia de remuneração holística (aquela que busca o entendimento integral, ou seja, todo).

Muitos já abordam a remuneração estratégica como forma de melhora do relacionamento entre empregado e empregador. Segundo Minamide (2008), a remuneração estratégica deve representar um elo entre o funcionário e a nova realidade das organizações. Ela deve se adequar as características da empresa e levar em conta o seu planejamento para o futuro, o funcionário deve se sentir valorizado contribuindo para o sucesso da organização e atingindo as metas estabelecidas. Com isso a empresa consegue uma maior aproximação com seu funcionário.

Como era e como será?

Os programas de recompensa tradicionais são normalmente projetados para atingir uma meta simples de pagar o valor de mercado ou para impulsionar um desempenho específico (“apostas na mesa”), e são recebidos pelos trabalhadores periodicamente por meio de pagamentos e bônus.

À medida em que as organizações e os trabalhadores se adaptam às diferentes formas de trabalho, as estruturas de remuneração precisam ser flexíveis, adaptando-se às restrições nos orçamentos da organização e considerando as prioridades dos trabalhadores.

Ao lado delas, as “remunerações motivadoras” permitirão que as organizações tenham um impacto mais flexível e holístico no desempenho, invistam em talentos, promovam o bem-estar e alinhem os funcionários com a cultura e o propósito da organização.

Como chegar lá?

É importante que as organizações entenda as preferências dos trabalhadores, compreenda a experiência atual do trabalhador quanto a remuneração, identifique as metas para uma nova estratégia de remuneração.

Por outro lado, é preciso ainda analisar as formas de remuneração atuais, identificar as novas formas de remuneração, e compreender as limitações – éticas, estruturais, e restrições operacionais.

Referências

MINAMIDE, Camila Hatsumi. Sistemas de Remuneração Tradicionais e Remuneração Estratégica. Disponível em: http://carreiras.empregos.com.br/seu-emprego/sistemas-de-remuneracao-tradicionais-e-a-remuneracao-estrategica/.Acesso em: 20 jun. 2008.

Delloite. Repensando a Remuneração. Disponível em: https://www2.deloitte.com/content/dam/Deloitte/br/Documents/human-capital/Deloitte-repensando-a-remuneracao.pdf. Acesso em: 3dez.2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *