É tudo novo de novo. E você, está preparado?

Nossa geração nunca passou por situação tão inesperada e complexa tal qual essa que estamos vivenciando agora. Não bastassem todas as mudanças inerentes aos novos tempos – globalização, novas tecnologias, crises econômicas – hoje enfrentamos um inimigo global: uma pandemia.

Quem de nós poderia prever que um vírus iria impactar todo um planeta, quebrar paradigmas, mudar hábitos de consumos, forçar a transformação digital e obrigar organizações de todos os portes a se reinventarem para não sucumbirem ao caos? Ninguém.

Segundo pesquisadores, não há mais o normal. Há agora o “novo normal” que, diferente do “antigo normal”, separa os medianos dos excelentes. Não há espaço para profissionais e empresas medianos. O foco agora está na busca de novas soluções para novas demandas em uma nova realidade.

Mas não se desespere. É no momento de crise que descobrimos novas possibilidades. A crise nos força a encontrar novas alternativas para sobreviver. É claro que não podemos afirmar que ela é boa, mas como tudo na vida, podemos escolher qual lente usar: a que enxerga oportunidade em tudo ou a que procura problemas para toda solução.

Então, reuni algumas estratégias para que você consiga se posicionar e, ainda, alavancar sua carreira. Mas lembre-se: você é o protagonista de sua história!  Só você é responsável pela tomada de atitudes que o farão prosperar e vencer.

Desafios do Mundo VUCA

Você sabe o que significa VUCA? É uma sigla em inglês, formada pelas iniciais das palavras: volatility (volatilidade), uncertainty (incerteza), complexity (complexidade) e ambiguity (ambiguidade). Esses quatro conceitos descrevem o mundo em que vivemos atualmente, onde há mudanças rápidas e com várias facetas. Pois bem, para você se posicionar estrategicamente nesse contexto, é necessário primeiro entender o que estamos passando. E não estou falando da pandemia.

Você já deve ter percebido que, de alguns anos para cá, as mudanças acontecem mais rapidamente, a realidade é impactada a todo momento e nossas habilidades nunca são suficientes para acompanhar tudo isso, não é mesmo? Você já parou para pensar na origem de tudo isso? Falei sobre isso no livro “A carreira é sua?” da Editora Roda da Kika, do qual sou coautora.

Essa sucessão de mudanças e inovações tecnológicas decorrentes de uma latente e promissora revolução, também conhecida como Indústria 4.0, vem impactando diversos setores, dada sua abrangência e velocidade. Desta forma, a rápida digitalização do mundo dos negócios derrubou as barreiras tradicionais das organizações e trouxe a necessidade de transformação dos modelos de negócios existentes. Como parte integrante das organizações, também somos afetados por essa transformação.

Inteligência artificial, internet das coisas, simulação e analítica, assistência remota, sistema autônomo, computação em nuvem e integração de sistemas são alguns exemplos de tecnologias já implementadas nas organizações, reduzindo custos e otimizando os processos. As empresas, mais do que nunca, precisam ser ágeis, enxutas e com alto valor agregado para entregarem soluções com alta qualidade e velocidade no atendimento das novas demandas do mercado.

Essa realidade transformadora exige de nós inovação e resiliência. Do lado de cá, precisamos estar prontos para o contra-ataque. Vamos aos “pulos do gato”:

  • Nesse cenário volátil, em que tudo muda rapidamente, é importante ter clareza no nosso propósito para prosseguirmos na direção certa, com foco e força de vontade.
  • Para o que é incerto, se faz necessário o desenvolvimento do pensamento crítico e da visão ‘macro’ para enxergar além das possibilidades que se tem.
  • Já, para o que é complexo, é necessário ter atenção às perspectivas e clareza nas análises para que o desfecho seja favorável.
  • Por fim, para enfrentar o ambíguo, é imprescindível agilidade e comunicação efetiva para executar as demandas de forma mais assertiva.

Ainda assim, diante de tantas inovações e mudanças advindas da Revolução Tecnológica, muito tem sido questionado sobre o papel do ser humano nesse contexto. Haverá espaço para nós enquanto máquinas estão cada vez mais “inteligentes”? Estamos preparados para as necessidades desse cenário inovador? Tudo isso nós vivenciaremos juntos!

Na próxima semana avançarei neste tema para refletirmos e nos prepararmos para os desafios desse “novo mundo”. Até lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *